domingo, 27 de março de 2016

Tag: Livros com Chocolates

Oi, genteee....Como estão vocêês???

Comendo muito chocolate neste domingo de páscoa? Rsrs

Galera, hoje, neste clima doce, e no meu caso, meio amargo, que é minha preferência de chocolate rs,. Neste clima de páscoa, eu,  mais uma vez em parceria com o Magno do blog Diálogo literário trago para vocês mais uma tag original nossa. O nome da tag é "Livros com Chocolates", a tag consiste em responder 15 perguntas inspiradas nas delícias de chocolates que, como mnda a tradição, ganhamos nesta data.

Espero que vocês gostem...


1- Ovo de Páscoa - Só tem casca, mas é vazio por dentro. Um livro lindo, mas sem conteúdo. Rs: Gente, eu ainda não li nenhum livro assim, mas existe um livro que eu compraria por causa da capa que eu acho belíssima, porém as críticas não são muito boas. "Os senhores dos Dinossauros".  

2- Bombom serenata - O mais gostoso fica por dentro. Um livro que você não dava nada pela capa, mas que o conteúdo te surpreendeu. Rs: Com certeza "Magno" eu nem preciso dizer mais nada, somente mostrar para vocês a capa dele. 
3- Barra de chocolate - Básico e cotidiano. Um livro que você queria que todo mundo conhecesse. 
Rs: Sem dúvidas a trilogia Incarnate. Um livro fantástico de aventura e com seres mitológicos e fantasia de montão, além de um romance entre os protagonistas. 


4- Chocolate meio amargo - Nem todos gostam. Um autor que a escrita não te agrada. 
Rs: Gente, eu não tenho outra opção a não ser Marcus Zusak, bom não é literalmente toda a escrita dele que me desagrada, o primeiro livro dele que eu li, ou melhor, tentei ler, foi "A menina que roubava livros", não consegui terminar a leitura e fiquei disposto a não tentar mais ler nenhuma de suas obras, porém, recentemente eu comecei a ler "A garota que eu quero", até o momento estou adorando o livro, e só depois fui ligar o autor do livro ao livro. 


5- Chocolate branco - Nem é chocolate, mas é doce e gostoso. Um livro muito meloso. 
Rs: Gente, eu ainda não li um livro com melações, romances exagerados rs... 

6- Chocolate ao leite - O preferido . Seu autor e gênero preferido. 
R: Gênero preferido (Fantasia, suspense e terror, drama também) Oh menino indeciso. Autor preferido (Harlan Coben, Jodi Meadows, Ka Hancock). Gente, eu tenho mais rs. Eu gosto bastante desses.  

                                            

7- Crocante - O seu melhor livro de capa dura. 
Rs: Ai gente, que pergunta simples de ser respondida....A saga inteira de "A seleção"...São maravilhosas, as versões em brochura já é linda demais, os meus em capa dura são perfeitos, lindos de morrer.  



8- Confetes - Um festival de cores. Um livro com a capa colorida. Rs: "Almanegra", não é um festival de cores como uma porção de confetes, porém é coloria e é em holográfico, o que a torna ainda mais linda.  

9- Aqueles Bombons que ficam pro final da caixa - Um livro que você sempre empurra para depois. Rs: "Quando uma garota entra em um bar", eu já tenho este livro faz um tempinho e ainda não li, rs...Outra hora eu pego ele para ler...kkkk  

10- Garoto - A mais polupar. Um personagem popular, que todo mundo gosta. 
Rs: Eu vou citar Maxon, que é de um livro recente e que assim como eu, muitas pessoas gostam bastante, por ele ser educado, fofo, romântico, gentil e lindo....  

11- Nestlé - A caixa com maior variedade de bombons. Um livro que fala de vários temas, romance, suspense, drama... Rs: Diários do Vampiro - O despertar. Nele tem, Romance, Fantasia, suspense e drama.  

12- Lacta - A mais cara. Qual foi o livro que você pagou mais caro.    Rs: Dragões de Éter, paguei R$ 150,00.  

13- Bel - A mais barata. Qual foi o livro que você pagou mais barato.  
Rs: O Diário de Carson Phillips, paguei R$1,00 na feirinha de livros, no centro do Rio de Janeiro, (Dica - Largo da Carioca).  

14-- Cacau Brasil - A marca que representa os brasileiros. Seu autor nacional favorito. Rs: Maria Luiza de Queiroz, é a única escritora nacional que de fato eu li o livro e adorei... Livro  este que já citei em uma resposta anterior "Magno".  

15- Kopenhagen -  Considerado o top. O melhor livro que você já leu. 
Rs: Ai gente, eu preciso separar por gêneros, vou sitar três livros ok? Rs
(Suspense) "Psicose", (Drama) "Dançando sobre cacos de vidro", (Fantasia) "Almanegra"    

                                  

Então é isso aí galera, espero que vocês gostem desta Tag, que foi criada hoje de última hora, rs...E uma feliz páscoa a todos.  

Vou tageuar os seguintes blogs: 

Até o próximo encontro...

Encontro com livros.



Compartilhar:

sábado, 19 de março de 2016

Vinheta do canal já ficou pronta e o canal já está aberto!

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Hoje eu venho trazer uma super novidade para vocês, o Encontro com Livros já está no ar no Youtube, isso mesmo, nossa vinheta já ficou pronto e nosso canal já está aberto.


Foto capa do canal.


Farei vídeo resenhas, Tags, Farei book Lists também em vídeo, comentando gostos particulares e de interesses públicos, Críticas e etc..Estes temas e muito mais sobre literatura você vai poder encontrar agora também em Vídeos.
Em breve os primeiros vídeos do canal, não percam. Aqui o encontro é certo!  

A vinheta...
                      
Espero que vocês gostem da vinheta e se gostaram da novidade se inscrevam no canal. Ainda não criei um calendário para ele mas em breve vou fazer um e conto para vocês qual será a frequência que vocês poderão conferir novos vídeos.  

Até mais, pessoal.


Encontro com Livros. Aqui o encontro é certo!!!
Compartilhar:

sexta-feira, 11 de março de 2016

Entrevista com Ka Hancock


Estou aqui, estou de volta, chegueeei, tem tanta coisa para fazer, listas, tags, resenhas... E claro, tem a Entrevista...Parece que eu caí do céu e não sei nem por onde eu devo começar, onde foi que eu parei? Ah asim.....Lá vou euuu...

E aí galerinhaaa, tudo bem com vocês?

Devo em primeiro lugar me desculpar pelo sumiço, devido a alguns problemas eu fiquei por uns dias afastado do blog, mas aqui estou eu, cheio de saudades e com animação total...

E depois de alguns dias ausente vou começar com uma tarefa que eu amei realizar, foi com muito carinho que eu montei esta pequena entrevista, espero que vocês gostem...



                             Ela é 

esposa, mãe, avó, enfermeira psiquiatra, escritora...Sensacional... Ela é a autora do livro "Dançando sobre cacos de vidro", que tem como título original "Dancing on Broken Glass". Ela ama massas e músicas neoclássicas, também aprecia bons livros...

Seu nome é Ka Hancock, casou-se antes mesmo de se formar, e vive até hoje com seu marido em Salt Lake City.






"Dançando sobre cacos de vidro", me foi dado com um presente, de uma amiga virtual que eu até hoje só mantenho contato via Facebook, o que não impossibilitou se se tornar uma grande amizade, eu pesquisei sobre o livro e os comentários sempre eram os melhores, a promessa era sempre de ser muito emocionante, quando eu li foi inevitável minha paixão pela história, é forte e penetrante. Foi o livro em que eu mais fiz marcações, no fim, a certeza, eu preciso entrar em contato com a autora deste livro. Para minha alegria a autora foi super receptiva, atenciosa e carinhosa, nos tornamos amigos, ela topou de cara fazer esta entrevista para meu blog e aqui está...

(P.s.: Coloquei um botão para traduzir as respostas da Ka Hancock bem lá no início da postagem... #Facilitei)

Entrevistando Ka Hancock

Encontro com livros: Ka, teve um momento específico na sua vida que vc disse "A partir de agora eu vou escrever um livro"? qual e como foi este momento?

Ka Hancock: I wrote my first story when I was 9 years old. It was about my teacher who I did not like. It was very elaborate and I wrote that he did not come to school one day so we all went to find him. When we got to his house he was dead. I was 9, and I wrote someone dead. It was so powerful that it overwhelmed me a little and I had to change the story so that my teacher was just sick. I was absolutely hooked by the power of writing from then on.


Encontro com livros: Ka, no fim do livro, não sei se por conta da tradução, ficou parecendo que Maickey e Lily poderiam estar se apaixonando. Pois na última página do livro Mickei diz: "durante um minuto, Lily e eu apenas nos encaramos. A perda de Lucy nos transformou em almas gêmeas"Você teve a intenção de nos nos fazer entender que eles ficaram juntos?

Ka Hancock: No, not at all. Lilly very much loves her Ron. It’s just that Mickey and Lily both lost such an important part of their lives when Lucy died, that they knew the extreme loss it was for each other. No romance. Just love and understanding.


Encontro com livros: Nos conte uma coisa, durante a escrita do livro você se emocionou muito? Para você, qual foi o momento mais marcante da história que vc mesma criou?

Ka Hancock: Indeed! Mickey’s grief made me cry. When Priscilla helps Lucy take a bath and Lucy tells her how much their mother loved her—that made me cry. When Lucy asks Mickey to get her some ice… that made me cry. When Lily brought Abby to Mickey on Christmas Eve—that made me cry. I was kind of a mess with these characters.


Encontro com livros: Um autor(a) que você é fã?

Ka Hancock: I love Philippa Gregory. Sue Monk Kidd. Karleen Koen. JK Rowling.


Encontro com livros: Ka, durante o processo de escrita do seu livro, você já sabia exatamente o que aconteceria com cada personagem ou no meio do caminho algum personagem te surpreendeu seguindo um rumo diferente do programado?

Ka Hancock: I knew the story I wanted to write, but sometimes characters exert themselves in surprising ways. Priscilla surprised me—her loyalty to Lucy, her concern about Mickey, her tender heart. I was also surprised by Lucy’s father—To this day, I don’t know where that fairy tale came from.


Ka, aqui vão algumas perguntas de alguns dos teus intermináveis fãs...Eles não poderiam ficar de fora dessa.


Magno Ribeiro: Ka, se você pudesse enviar uma mensagem para lucy e uma pra Mickey, qual seria a mensagem?

Ka Hancock: I would tell them both “Well done!” I so admired their commitment to each other—they had their problems, like we all do, but they fought for each other. I think they turned into a wonderful example of ‘true love’. The world needs more of that, I think.


Viviane Cabral: Se houvesse uma adaptação para de Dançando sobre cacos de vidro para o cinema, que atores você acha que melhor se encaixariam com Mickey e Lucy?

Ka Hancock: Oh goodness! I don’t know. I had a friend tell me that if George Clooney was 25 years younger, he’d be perfect for the part of Mickey. I’d have to agree. I think Katherine Heigl would make a good Priscilla. Lucy would have to be played by the perfect actress. Suggestions??


Ketsye Lunardi: Essa história é inspirada em algum fato real ??? OMG!!!

Ka Hancock: Well, Bipolar Disorder truly exists. Cancer exists. And love exists. People sometimes get dealt terrible cards in this life and they can either do their very best or give up. Love can be the key. There are Mickeys and Lucys everywhere—I think they are heroes!


Franciele Dias: Ka, como você se sentiu ao escrever "Dançando sobre cacos de vidro"? Você chorou nas partes mais dramáticas? #EuChoreiMuito .

Ka Hancock: I did cry at some of the most dramatic moments. When Lucy reached for her mother’s hand and died, I cried. I also cried when the doctor told her she should abort her baby. Heavy stuff, even for the writer.


Gabriela Oliveira: A minha pergunta é, Por que Tanto sofrimento? E lógico elogiar, pois eu nunca vi ninguém falando de pessoas bipolares como você. Eu amei.

Ka Hancock: Suffering is part of life, and there are important lessons to be learned through suffering. I always knew Lucy would die—but I happen to believe that death is not the end and therefore need not be feared to the extent that it is. Mickey and Lucy knew their health challenges going in and chose to love each other anyway. There are no guarantees in life. We must love fearlessly anyway.


Juliana De Paula: Gostaria de saber pq a morte da Lucy?Eu sei que algumas coisas teriam que ser adaptadas, mas porque não um final feliz para a Lucy, Mickey e Abby?

Ka Hancock: I opted for a hopeful ending rather than a happy ending. I think with Lucy’s death, the gift of Abby that she left behind for Mickey was a huge declaration of her love. Abby was healing for her father and aunts, and their small community.


Máira Porfírio: Eu gostaria de saber: como você consegue mergulhar tão fundo no sofrimento causado por essa doença.. A mente doente e também a mente de quem convive com essa doença tão cruel(família/amigos)...Tudo de uma maneira tão clara! E obg por escrever esse livro incrível! Lucy me fez ser uma pessoa melhor.

Ka Hancock: I think it was an odd choice for me to write about mental illness and cancer. It was certainly hard to sell—I mean who wants to read a book about those things? But I think people ultimately connect with Mickey and Lucy because life is not perfect for anyone. We all face heartache, illness, injustice. I’m a nurse and I’ve seen this kind of suffering first hand and I have always admired the fight, the loyalty of loved ones, the raw love. It was only through the example of amazing people that I was able to honestly portray the struggles in Dancing on Broken Glass.


Pedro Zeca: Amei muito a história de Lucy. Rimos juntos ( e na maioria das vezes choramos também). Realmente um dos melhores livros que já li, gostaria de saber se você tem algo mais por vir, quem sabe uma continuação contando como está Abby ou como Mickey está reagindo ao "ocorrido". Ou até mesmo se você pensa em escrever outro livro que não tenha ligação à esse. O que eu quero dizer é: haverá mais obras suas Ka?

Ka Hancock: Absolutely! I am just finishing up two stories that have haunted me for the past several years. Hopefully they will be in print soon!


Camilla Quitho: Ka, seu livro é maravilhoso e inspirador. Obrigada por nos trazer um assunto tão complexo como a bipolaridade. Gostaria de saber se conhecer a área médica facilita na construção de personagens que lidam com as doenças que você elucida. Um abraço e obrigada.

Ka Hancock: Indeed! I have worked with amazing people struggling with all kinds of mental illness. To watch them battle their demons has always been an inspiration. So yes, knowing a little about both cancer and bipolar did help in the development of my story.



Bate bola / Jogo rapídoKa, agora eu vou dizer algumas palavras e você me diz em seguida coisas relacionas a elas, ok?


Família - The most important thing ever! I love my hubs—Mark. We’ve been married forever. He gave me four kids who married wonderful people and have given me a gaggle of little people. Very noisy, and happy, at my house!

Deus - He is everything! God has been so good to me! I am blessed far beyond what I deserve. I want nothing more than to please Him!

Odeio-  Far too much hate in this world. Love and compassion are the cures!

Amo - For me, love is synonymous with happiness. Love is for sharing and making the world a better place.

Um desejo - To come to Brazil and take Davyd Santos to lunch to thank him for this great blog opportunity. To meet and hug all those who have loved Dancing on Broken Glass! 

Fãs - They make me smile every day!

Fama - An honor.

Uma escolha - I have to choose to write every day. Instead of read or shop or play—I do those things, too. But I try to write first!

Uma convicção - To live a noble life.

Ka Hancock por Ka Hancock - Ka Hancock is a tease who loves to laugh, sometimes inappropriately. She’s been fortunate enough to travel and she’s made friends across the globe. She loves a good movie and a good book. She hates to exercise, but she does it. She loves cookie dough and country music and brand new babies. She loves her big family. She loves to write. She knows her life is a gift.

Entrevistador: Davyd Santos / Autor do blog.
Entrevistada: Autora Ka Hancock.


E então galerinha, gostaram? Esta foi a nossa primeira entrevista do blog, como anunciado antes, inaugurando nosso "Interviews", esperem por mais!



Agradecimentos

Gostaria de agradecer a autora Ka Hancock por ter se disponibilizado a responder a estas perguntas, aceitando assim, sem pensar duas vezes, ser entrevistada pelo "Encontro com livros" Muito obrigado.

Também gostaria de agradecer ao Rafael Bezerra, que se disponibilizou a me ajudar na tradução. Muito grato.

Obrigado a todos os leitores do meu blog...

Até a próxima

Encontro com livros...



Compartilhar:

terça-feira, 1 de março de 2016

Tag: LivrosXSeriadosXFilmes

E aí galerinha, tudo certo?

Bom galera, hoje eu estou trazendo para vocês mais uma tag minha, digo nossa, mas original, aqui do Encontro com livros mesmo. Pessoal para a criação desta tag eu pensei em experiências minhas mesmo, em gostos, vontades, dúvidas, enfim...

A tag "LivrosXSeriadosXFilmes",  como já diz o nome, foi inspirada em livros, seriados e filmes, como assim? Explico de primeira mão que ela não foi inspirada em livro, seriado e nem em filme algum...Oi? Como assim? É o seguinte pessoal, ela vai tratar de gostos e preferências relativos a cada coisa, gostos e preferências para livros, seriados e filmes.

Vamos lá? 
Com vocês...





1- Uma Saga/Trilogia que deveria se tornar um seriado.

R: Trilogia "
Incarnate", da autora Jodi Meadows, seria muito bom assistir todas as aventuras e mistérios que esta trilogia trás. Torço por isso!



2- Um seriado que você assistiu sem parar?

R: Então, no máximo que eu já assisti foram 13 episódios de um seriado, que foi de "
Diários de um Vampiro".


3-
Um livro que te deu vontade de assistir o seriado?

R: "
Psicose" me deu vontade de assistir o seriado "Bates Motel", mas não assisti nem três episódios, Ok que dois ou três episódios não dá para saber se é bom ou não, mas sei lá, não gostei e ponto.


4-
Um seriado que te deu vontade de ler o livro?

R: Então, como eu não costumo assistir seriados, ainda não tive esta experiência, não.

5-
livro com a capa original ou a do filme?

R: Depende, não me importo se o livro tiver a capa do filme, na verdade, vou até preferir se a capa me chamar mais atenção, vou mais pela boniteza.

6-
Um filme que você gostaria que tivesse o livo.

R:  "
Possessão", no título original "The Possession".

Um filme espetacular de terror. Dirigido por Ole Bornedal.
Ano: 2012 EUA.


Uma menina compra uma velha caixa em um estaleiro, sem saber que na verdade se esconde dentro dela um antigo espírito malicioso cheio de vingança, trata-se de um dibbuk, um espírito que habita na caixa e que pode devorar a alma de quem a possui.



7-
Um livro que deveria se tornar um filme?

R: "Dançando sobre cacos de vidro", seria lindo, emoções do início ao fim, seria de desidratar de chorar.



8- Ler antes de assistir ou assistir antes de ler?

R: Bom, sabendo que filmes e seriados na maioria das vezes não são fieis aos livros, não tem tanto problema nessa ordem de ler ou assistir primeiro, pelo menos não para mim, mas eu gosto muito da sensação de ler um livro e querer assistir ao filme.

9-
Ler uma saga de uma só vez ou ler aos poucos, alternando com outros livros?

R: Eu costumava pensar que eu deveria ler a saga toda de uma vez, um livro após o outro, mas acabei por me esgotar, os livros são maravilhosos, mas eu acabei ficando cansado da saga "
A seleção", repito, os livros são ótimos e eu adoro, mas lendo "A escolha", que é o terceiro livro eu cansei e parei de ler antes mesmo de terminar o livro, então ficou assim uma lição para mim, dar uma pausa na saga e ler um outro livro, não ler toda uma saga de uma só vez.


10-
Um livro por vez ou um,dois três ao mesmo tempo?

R: Eu achava de início que eu jamais leria mais de um livro ao mesmo tempo, quando eu ouvia dizer eu pensava "A pessoa senta para ler com todos os livros nas mãos e leem todos no mesmo tempo", mas não, não é bem assim que funciona rs, eu entendi e sim, hoje eu leio mais de um livro por vez, intercalando, hora um hora o outro e não me perco nem misturo as histórias.

11-
Na hora da leitura, silêncio total?

R: Com certeza sim, silêncio para mim é ótimo, me concentro melhor.

12-
Filme/ Assistir / Ler: Dublado ou legendado?

R: Dublado gente, com certeza dublado, dublado sempre, por favor dublado...

Então é isso pessoal, espero que vocês tenham gostado, Vocês podem encontrar outras tags originais aqui do blog clicando Aqui em Tags.   

Pessoal, peço por favor que se desejarem usar qualquer uma das nossas tags, que vocês deem os créditos ao blog criador da tag  linkando o mesmo em sua postagem ok? Lembro ainda que, usem a logo original da tag.

E para responder esta tag eu vou taguear 10 blogs amigos:





Até o nosso próximo encontro.
                                
                                                             Encontro com livros.
Compartilhar:

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Resenha:" Obscura Surpreendente Apavorante Perturbador" Um livro de contos de terror.

Olá pessoal, tudo ok?

Galera, que tal um resenha um tanto diferente hoje? 

Satanismo, Rito, Sentinela eterna, Espíritos confusos e perturbados, cheios de raiva e mágoas...

Hoje trago a primeira resenha de um livro de contos, e claro o primeiro livro de contros não poderia ser de outro gênero se não o meu favorito "TERROR" 



"Obscura 
Surpreendente
Apavorante
       Perturbado"

Sobre o livro

Este é um livro com 5 contos de terror de arrepiar. Eles foram baseados em lendas urbanas e até mesmo na bíblia.

A introdução do livro nos leva a pensar sobre o medo, como é e de onde nasce o medo, os prazeres que ele nos proporciona, mas também, até onde estamos dispostos a sentir medo...

Até onde o sentimento de medo é agradável, e quando ele passa a ser apavorante e assustador...O medo do sobrenatural.



A edição...

Autor: Dark Gero
Ano: 2010
Editora: Universo dos Livros

Os contos

A cadeira de rodas
Espantalho
Caim
Obscura
Arlequim


Para mim o primeiro conto foi o melhor, e é sobre ele que eu vou falar, todos eles são muito assombrosos, obscuros macabros e aterrorizantes (do jeito que eu gosto) Aahahaha , mas o primeiro é o meu preferido...

A cadeira de rodas

Satanismo, Rito, sentinela eterna, espíritos perturbados e agressivos...
É nesse clima que o primeiro conto "A cadeira de rodas" nos conta o que aconteceu a Alessandra, uma jovem professora que passou no concurso público e se mudou para a cidade onde vai começar a trabalhar, por uns tempos ficaria morando num velho casarão, dividindo-o com mais três pessoas que ela nunca tinha visto na vida, parentes do atual dono da casa, amigo de sua mãe.

Em sua primeira noite no casarão ela já fora terrivelmente assombrada, com uma tempestade caindo do lado de fora, barulhos estranhos na casa, pessoas esquisitas, após algumas horas de sono ela foi acordada pelo celular, ao se levantar da cama percebeu sua cama arrumada, como pode se ela acabra de se levantar? Teria ela arrumado a cama sem perceber? Ela quis acreditar nisso....Pela manhã, um susto, a cadeira de rodas ao lado de sua cama, como? Ela tinha trancado a porta do quarto.
Isso é só um pouquinho do que acontece no primeiro conto, tem muito mais, muito mais horror e escuridão...

Contado em terceira pessoa, a narrativa é bem clara e não nos deixa a par de nenhum detalhe, detalhes que a própria Alessandra não percebe nós vemos. A narrativa é tão envolvente que nos faz acreditar que estamos assistindo tudo aquilo de muito perto.

Teve momentos que eu ficava tenso com a situação e  me imaginava no lugar dela ou junto com ela, escuro, chovendo, vozes, espíritos, velas....Cena de total terror. Tudo se encaixa neste conto, cada detalhe, cada coisa tem um porque e um significado importante, e quando vamos descobrindo os significados e os porquês, a sensação é de "Nossa, que incrível"...Me apeguei tanto a história que queria que tivesse mais coisas, o conto tem um final super concreto, mas sei lá, poderia ter sido mais longo rs...Só porque eu adorei.

A cena inicial do conto é a cena do final. Isso mesmo, o conto começa com a cena final, mostrando o que aconteceu com Alessandra e logo em seguida nos conta com detalhes como foi que aconteceu...

Bom galera, é isso aí! Eu gosto muito de contos, e se forem de terror eu gosto mais ainda. Aahaha...Espero que vocês tenham gostado da resenha tanto quanto eu gostei de escrevê-la... Um abração e...

Até a próxima...
Encontro com livros...








Compartilhar:
Postagens mais antigas → Página inicial

Quem sou eu?

Quem sou eu?
Davyd Santos é o idealizador e criaador do Blog Encontro com livros. Seu desejo por livros teve início em uma ilha em meio a personagens fantásticos e inusitados, lendo assim, em apenas algumas horas, o livro "Magno" da autora Maria Luiza de Queiroz. É poeta, desenhista amador, amante das artes e leitor assíduo. O mundo em que vive é o mundo que os livros estabelecem.

Curta nossa página no Facebook

Se inscreva no canal do Youtube.

Siga o blog

Siga-nos no Twitter

Entre em contato com nossa equipe

Nome

E-mail *

Mensagem *

Se inscreva no blog

Siga com o G+